sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Sem era uma vez

Podia começar essa história com um ' Era uma vez, mas isso me lembra histórias felizes, com princesas, bichinhos falantes, príncipes e beijos mágicos. E essa história, não é bem assim.

Tom era uma homem de muitas posses, era dono uma casa imensa, porém escura. Nunca abria uma janela se quer, nem ao menos para ver o brilho do sol. Só gostava dos dias escuros, assim como a sua alma.
Era fácil de saber que Tom não tinha amigos. Era um homem incompleto, infeliz.

Muitos diziam ser assim devido a um antigo amor não correspondido. Outros por causa de sua criação. Mas a última era uma bobagem, Tom era uma criança feliz, e tinha tudo para ser tornar uma homem feliz. Mas foram os caminhos da vida que o transformou assim.

Numa tarde de garoa, com as nuvens escondendo o pôr-do-sol, Tom decidiu sair com seu velho sapato preto, sua calça jeans escura e seu casaco negro. Aparentava ser uma tarde normal, sem surpresas, onde ele iria almoçar seu strogonoff e voltar sob a proteção de seu guarda-chuva. Mas não foi bem assim.
Os primeiros raios de sol conseguiram fugir da nuvens, fazendo com que o seu rosto, escondido pelo chapéu, fosse iluminado. Não gostando disso, começou a acelerar o passo. Até que alguém começou a puxar assunto. Tom não estava prestando atenção, afinal não queria relações alguma com quem fosse.
A voz parecia de uma criança contente que não parava de falar sobre o tempo. Tom olhou para o lado e viu que era um menino que aparentava ter seus 10 anos, fungou e deu as costas.

Viu o menino por muitos dias, e este falava sobre os mais variados assuntos.

Um dias desses Tom ficou irritado e perguntou ao estranho menino:
- Por que me fala de todas essas coisas sendo que eu nem o conheço?
O menino deu um risinho e falou:
- Tudo bem, apenas seja meu amigo :)

Passando semanas desses encontros Tom aos poucos foi cedendo e descobrindo o prazer de uma amizade. Foram descobrindo um da vida do outro a ponto de se tornarem bem íntimos.

Cris, o menino, era órfão, mas mesmo assim nunca deixou de ser feliz. Tom foi ganhando essa alegria e se tornando um novo homem.
As janelas de sua casa já podiam mostrar o sol; suas roupas tinham mais cor; o sorriso era constante e o amor, dominante.

Era uma relação de pai e filho. Criaram um vínculo muito forte; até que decidiram que Cris moraria com Tom.

Anos se passarm e Cris foi crescendo, sempre contente e amoroso com seu pai.

Até que um dia a vida decidiu ser dura e trouxe-lhes uma tragédia. Cris havia sido vítima de uma bala perdida ao sair de um mercado.
Tom não acreditou e chamou os melhores médicos da cidade para salvar seu querido filho. Tempos se passaram e Cris não apresentava melhoras.

Tom já tinha perdido o sentido da vida, até que foi dar um abraço em seu filho.
Ele estava acordado, porém não podia fazer muitos esforços. Tom não media as palvras de amor e principalmente o choro. Tentando acalmá-lo Cris deu-lhe um beijo e disse:
- Pai, não importa para onde eu vá, eu sempre estarei com você. Não apague esse homem bom que você descobriu dentro de si. Obrigado por me amar e não tenha dúvidas que eu te amo tanto quando você.

E seu coração deu a última batida, e Tom levou a lição que o pequeno menino lhe ensinou eternamente.

HEHE, Desculpem-me pelo texto grande, mas leia, por favor *-*

17 comentários:

Ana Clara F. disse...

Eles estava acordado (?)
Tha , tá lindo o texto , mas me lembra um pouco a historia do Lopes , eu sei que não tem nada a ver mas lembrei lendo.
Gostei mesmo . Quando vai usar o nome Rachel e Luke ? HAHAHAHA ♥

Menina de óculos disse...

Oi, Thaís!!!

Obrigada pela visita ao meu blog. Sua história é bem bonita mesmo. Às vezes, a vida nos dá oportunidade de ter experiências fantásticas com as outras pessoas.

:)

bjs

melk jus disse...

muito lindo thais, intenso.

melk
á e desist de eng civil por causa da matematica tb...
www.hellboynews.blogspot.com

Sabrina Vaz disse...

Ai que lindo!
Me deu um nózinho na garganta!

^^

Abraços!

melk jus disse...

eskci...tem novo post...no blog....
http://hellboynews.blogspot.com/

Carolina Piai disse...

AAAAAAH que lindo tha *-*
Mesmo, foda-se que o post tá grande, haha, você sabe que eu leio ;D
Meu, muuito lindo amiga, amei. Me lembra um pouco aquele lance do meu post melancólico sabe? ♥

kbritovb disse...

Bah mto bonito
qse chorei

N U D [BLOG] disse...

vlw pela visita seu blog é muito manero ....mais só tenho uma coisa a reclamar...são-paulina ???aaaa

bjão

www.nudtrip.blogspot.com

www.humornoids.com.br

Danillo Araújo. disse...

Gostei da História...>>.

Muito Linda>...

Um abraço, Thais!

;*

Meninas de Pantufa disse...

olá amiga..

achei uma graça o seu blog.....vim te visitar lá da comu dos blogs..

um super beijo...

Max Psycho disse...

pois é baby, as experiencias estão ai basta querermos aprende-las, darmos tempo para a vida nos ensinar e nos mostrar, bjus e obrigado pela visita, parabéns pelo texto

vivoverde disse...

haha

começar uma história sem era uma vez .. é o mesmo que começar uma palestra sem "Bem...."

hahahaha

Boa história porem ... melancólica hihi

chau

Bárbara Fróis disse...

Sem educação né, vim aqui linkei você e nem falei. Hahahahaha (esse linkei voce não ficou muito bom não né meio estrenho), mas tudo bem.
Obrigada pelo toque, vou aumentar a letra siim!
E adorei seu blog viu! Bejos e apareça sempre!

Leire disse...

Esse blog é uma gracinha, cheio de sorrisos e mensagens legais.

Essa história é muito legal, às vezes a gente precisa meio que "ser acordado" pra percebemos o quão bom somos por dentro.

Um beijo!

Jessica Berdych Laviere disse...

Adorei a história!Muitas vezes acontecem coisas ruins com a gente,e nos fechamos para ou mundo ou p/ as pessoas, a grande verdade é que a vida não tem nenhuma rede de segurança,ao viver sempre corremos riscos de ser feliz ou não,depende da gente optar pela melhor escolha.
Não importa se o texto é grande,pq vale a pena ler cada palavra.

Obrigada pelas recentes visitas!
Bjos;/

Camila :) disse...

nhhhaa coitado do tom,
ameei seu blog

bejoos

Anônimo disse...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!