terça-feira, 3 de março de 2009

Posts anônimos

Talvez eu tenha coragem de escrever um texto me declarando ao menino da minha vida; ou algo contando sobre a maior mentira da minha vida. Poderia escrever qualquer coisa. Menos uma: aquelas 'poucas e boas' para alguém que eu não aguento nem sentir o seu cheiro. Quer dizer, eu escreveria, anonimamente, é claro.
Escreveria tudo que estivesse intalado na minha garganta a anos. Escreveria as maldades que ela causou; as mentiras que ela contou. Escreveria até que aquela roupa que ela não tira, que acha ser a mais linda de todas, definitivamente, não é.
E para ser mais malvada ainda, quem sabe, poderia mandar para ela também. Mas eu não sou tão má assim para chegar a esse ponto.

4 comentários:

Anônimo disse...

Tá lindo (l).(l)'

Bertonie disse...

Pois mande-a então...
Pense assim: esse é o último ano nessa escola (é???) e essas coisas que estão entaladas em tua garganta vão ter que sair mais cedo ou mais tarde.
Então escreva e mande logo (anonimamente, óbvio!) pra não precisar fazer isso mais tarde!1


beigos mil [esse foi o máximo que eu consegui rere]

Dahare :* disse...

HAHSUHSUAH Malvadaa! Gostei do seu texto!
Seus textos são legais!
Ah, obrigada por me linkar. :D
Eu to começando o blog agora e um empurrãozinho faz bem, né? SUHASU
Eu tenho que aprender a mexer nesse blog. 10x0 pra ele! ¬¬ To tentando mexer no html, mas tá muito difícil. HSUHUASH Eu vou aprender. :D
Obrigada pela atenção, Thaís. ;)

Helen Marie disse...

Às vezes só escrever já ajuda vc a se libertar, mesmo q vc não mande a carta...
Abraços,
Helen