sexta-feira, 27 de março de 2009

Trauma de Cabelereiro

Sou avisada uma semana antes que tenho que cortar o meu cabelo. Até aí tudo bem, deve ser só uns dois dedos então não vai fazer muita diferença.
A semana passa rápido e até esqueço de que vou cortar meus cachos dourados.
É quase cinco horas e já vou me arrumando. Cinco e meia minha mãe passa em casa e me leva até o salão.

Entro lá com um sorriso enorme, todo muito alegre, conversando sobre o capítulo da noite anterior da novela das oito, aquele cheirinho de shampoo, pessoas varrendo os cabelos do chão. Um típico salão de beleza.
A recepcionista me recebe com um Boa Noite carismático e pergunta meu nome. Ela confirma tudo direitinho e lá vou eu me sentar à espera do meu querido amigo cabeleireiro.

Até que a demora não é grande, ainda mais com uma revista de fofocas no meu colo tudo passa mais rápido. Ponho um avental, que não me lembro o nome para falar a verdade, e vou lavar meu cabelo. Terminada a lavagem, sento naquela cadeira enorme.
Todo mundo feliz, até que a minha mãe vem com a notícia fatal: 'Filha, corta o seu cabelo na altura do ombro, blá blá blá e blá blá blá'.
Como assim? Não consigo ser tão radical a ponto de perder mais da metade do meu cabelo! Mas sem escândalos, converso com ela como duas mulheres adultas, mas não encontro uma saída. Entrego tudo nas agéis mãos do cabelereiro e boa sorte.

Fecho os olhos e nem me movo. Meia hora depois e pronto! Aquela olhada básica no espelho até que não ficou tão ruim. Não sou autorizada a fazer escova, tenho que deixar meu cabelo secar naturalmente. Droga.

Chego em casa, quase chorando, arrancando os poucos cabelos que me restam. Me olho de novo no espelho. Estou careca.

17 comentários:

Nathália Monte ;D disse...

eitxaaa tas que nem eu!a mae que manda no cabelo..eu tive q tirar minhas trançinhas pq a chefona quis!!
revoltaaaaaaaaaaa ;*

Aline disse...

Minha mãe também tem essa mania de cabelo no ombro! A última vez que meu cabelo estava deste tamanho foi aos 6 anos de idade. Por isso que eu sempre vou sozinha, corto sempre com a mesma pessoa e fico atente à cada movimento da tesoura. Com essas coisas sérias não se brinca, rs.
Faz um Twitter sim! É bem legal!

Beijos

Sabrina Paiva !!! disse...

haha mãe é fogo mesmo! Até os meus 10 anos eu tive cabelos curtinhos, não até o ombro, mas sim até o limite da orelha...era horrível. Eu queria por que queria deixar as minhas madeixas crescerem, mas ela não deixava aff...mas, com 14 anos foi diferente. Deixei meus cabelos crescerem como experiência, amei o resultado e hoje não quero nem saber de cortar novamente os cabelos como antes.
Acho que você deve tirar o melhor proveito dessa experiência...afinal, ela tem algumas vantagens.Isso passa logo e se você não curtir nem um pouco, o melhor a fazer é nunca mais se deixar influenciar pela sua mãe hehe...
Beijinhos
Xau

Jaacke disse...

Que péssimo hein...
Eu cortei o meu no ombro também... "Daqui a pouco cresce"
Mas a verdade é que demora muuito
Pra voltar ao tamanho que ele tinha ;~
(ia quase no bumbum...) rsrs

Bjss

GaB. disse...

Ai eu sempre deixo o meu cabelo crescer até mais abaixo da cintura, pra depois cortar até o ombro. isso no inverno, pq no verão eu gosto dele bem comprido!
(:
ah mas cabelo cresce [eu sei que é mega chato ler isso ;P]
asjashsauhsausah
--------------------------------
Ai crianças são uma loucura, parecem uns papagaios.

Beeeijoss

Thiago L. disse...

Seu cabelo tá lindo *---*
Sei lá, combinou com a sua carinha (cuti cuti cuti :*)

Coisinhas da Jeh _ disse...

Nossa, rs
Quando eu tinha uns 6 anos minha mãe me levou no salão me dizendo que iam só aparar as pontas do meu cabelo, tá né! Chegando lá não sei o que houve, só sei que sai com um cabelo na altura do queixo --' Chorei tanto ou, foi traumatizante, hahahaha

Ana Lu disse...

Ixi, se dependesse da minha mãe, eu usava o cabelo na altura do queixo, e enquanto ela pode mandar nisso, era assim que meu cabelo ficava..
haha
as vezes eu até tenho vontade, mas só de lembrar da época me dá raiva
;D
Bjoss

Paula disse...

Careca?
Qdo eu era pequena minha mãe sempre me fazia cortar o cabelo. Quando cresci fiquei um tempão com ele bem comprido, só pra poder ter a sensação que nunca tive rsrs. Mães, todas iguais.
Boa semana e bjos,
Paulinha

aline f. disse...

ai,sei bem como é!mas até que minha mãe fala pra eu não cortar muito e é a minha cabeleireira que fala pra eu cortar até o ombro...é um saco!

Leila disse...

oi? sua mãe manda no seu cabelo? como assim?

Julyany ;) disse...

''Be gald,afinal, é melhor ser alegre do que ser triste''
boom, isso já aocnteceu comigo algumas vezes, é péssimo, mas pooxa,pelo menos ele cresce.Demora, mas cresce! ;)
shauhsuahsuhaushauhsuahsuhausa
adorei seu blog!

beeijos

mano maya kosha disse...

adorei a descrição detalhada de algo concreto com frustração sútil ..rs...parabéns pelos escritos

A n i n h a a disse...

ultimamente meu cabelo é pra baixo do ombro, pra baaaixo!!
mas a parte da frente é pouca coisa, eu acabo gostando dos cortes loucos *-*
mas também tenho trauma de cabeleireiro: última vez que eu cortei (vai fazer um ano, acha?) o cabeleireiro cortou adivinha ondeeee?
nos ombros!!!

beijos beijos

Renata Key disse...

adoro cortar o acbelo! tá, que às vezes penso num cabelããão... mas 1 segundo depois, desisto, rs.

Fernanda disse...

ha..podia colocar um foto do seu cabelo novo pro pessoal ver^^

Horácio Leal ° disse...

Eu nunca tive problemas em cortar meu cabelo, agora sim tento manter ele na sobrancelha e evito cortar,pois a última vez que cortei foi com uma MANICURE isso mesmo, imagina aí como ficou ....
adoro esse blog!!!

http://splashandsplash.blogspot.com/