segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Palavras

Hoje eu acordei com uma vontade imensa de escrever. Jogar palavras pelo ar, mesmo que estas não fizessem sentido. Através delas, queria desenhar os mais profundos oceanos, descrever a tranquila sensação do vento batendo em meu rosto, do Sol iluminando toda aquela imensidão e do calor que surgia em volta.

Com as palavras eu queria me imaginar no lugar mais belo de todos, um lugar abstrato, onde, talvez, ninguém realmente conheça. Elas me encheriam de amor, paz e felicidade. O que eu mais desejava. 
As palavras me trariam a alegria de conhecê-las e poder tocá-las, poder usá-las a qualquer momento. Concretizar, de certa forma, o que há um bom tempo estava guardado em mim. Elas poderiam não fazer sentido, mas só de me realizarem já bastava.

Hoje eu acordei com uma vontade imensa de escrever. E acho que consegui. O que queria

9 comentários:

Renan Mendes disse...

Já tava com saudade dos teus textos.
Vê se não some muito.

Jeniffer Yara disse...

Own que lindo *.* As palavras têm poder sobre quem as escreve e lê.

Beijo

Gabriela Petrucci disse...

Às vezes nós acordamos assim mesmo e tudo que conseguimos é expressar tudo com uma fabulosa metalinguagem.


beijos

Marie Raya disse...

Thaís, me sinto assim constantemente. Vontade de escrever qualquer coisa, jogar as palavras aleatoriamente. Tava morrendo de saudades dos teus posts, e adoro o modo como você escreve! Parabéens :*

g.a.c.s:. disse...

Estava com saudades de como você escreve! Andei sumido por falta de tempo, mas voltei a postar, ok! =D

Camila Locatelli disse...

ameei.
estou te seguindo, se puder faça o mesmo
bjs
:)

Núbia :) disse...

Garooota, vc arraza! adorei!
sabe aqeles dias q enquanto vc está no onibus pensa sbre vaias coisas, posts super legais, e chega e casa e não lembra de nada? Meu dia-a-dia é assim :P vc me inpir, adoro, beijos ;*

Larissa disse...

aah essas vontades súbitas são onde guardam as melhores inspirações!
;)
;*

writer. disse...

Como li um dia em um livro "um escritor deve tirar um tempo, pelo menos meia hora do dia, para escrever", e é verdade, é como um vício (para mim, pelo menos). Quando não escrevo parece que falta algo, como se eu estivesse sem alomoçar, ou tomar banho talvez. As palavras são como alimento para a alma. Gosto de seus textos, e obrigada pela visita ao meu blog. Espero te ver por lá novamente, e como seguidora talvez! ;D beijos e boa semana! :*