segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Dúvida

A partir daquele instante ela se questionou se de fato aquela estrada valeria a pena. Seus olhos profundos denunciavam tudo o que já tinha passado, seus pés cansados mostravam os árduos caminhos pelos quais tivera de atravessar.

Não se deitou, muito menos sentou, apenas se deixou cair. Fechou os olhos tentando desenhar uma realidade menos densa, mas pouco foi capaz. 
Se tinha muitos problemas em suas mãos ou se tudo aquilo era um único problema não sabia mais distinguir, tudo se misturava com violência, sem deixar um espaço se quer.

O vento soprou em seu seu rosto, acariciando-a como há tempos não fazia. Lentamente abriu os olhos e viu o sol brilhar como nunca. Se aquilo era um sinal ou coisa do gênero, não sabia, afinal a tristeza ainda estava submersa em seu corpo todo. Estava decidida que nada faria.
Apenas, pelo menos naquele instante, preferiu ficar parada, tocando a imensidão azul tão tranquila que pairava por cima de si.

8 comentários:

Jota disse...

Ficar preso no passado não nos leva a caminhar em um futuro sadio. Ela fez a melhor escolha.

Bejos :D

Debbys disse...

Nossa, você tá cada vez mais poéticas nos seus textos.. mas eu gosto disso... ficam tocantes e fazem a gente pensar.. xD
bjinhuss

Tamires Buliki. disse...

Tantas dúvidas e anseios que nos rondam diariamente... não sei como não explodimos!
Beijo, querida.

Babih Xavier disse...

Um caminho novo é sempre, sempre constroi algo em nós.

Jeniffer Yara disse...

Seus textos me levam sempre á uma viagem em suas palavras!

Amei *-*

Beijos

Núbia :) disse...

As vezes, nossa melhor escolha, é ficarmos só comtemplando o azul do céu. Ficar calado e não fazer nada, são coisas diferentes. Ela fez a melhor escolha.

Renan Mendes disse...

Um só momento pra parar um pouco e respirar. É preciso.

camila locatelli disse...

Nossa saudade deste blog
Simplismente maravilhoso, cada vez mais seus textos estão mais incríveis