segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Sem Mais

Eu tentei. Juro que tentei transformar tudo em palavras que conseguissem te deixar plenamente grata. Mas eu falhei. O medo de decepcionar e até mesmo quebras de certas expectativas me dominou, afinal você sempre fora, pelo menos desde as primeiras palavras que trocamos, uma amiga completamente fora de qualquer padrão ou estereótipos há tanto tempo existentes.
Fui tola - e garanto que muitos também - de tentar descobrir o que tinha por trás daqueles óculos; fui boba só por questionar o que trazia naquele sorriso envergonhado: nada consegui a não ser por palpites chulos e errados. Mas, depois de uma singela convivência, finalmente, ao compreender o seu (complexo) coração, me senti... satisfeita.
Estava diante de uma amizade inesperada a todo esse tempo e imagino que estamos no tempo certo. Afinal, me surpreendo - e me alegro - a cada momento, por mais singelo, ao seu lado.
Pensando nisso tudo, percebi que precisava admitir. Admitir e confessar que desejei (e ainda continuo) que fosse eterno. Desejo ingênuo, já que todos sabem que nada é assim; mas mesmo tendo essa certeza eu não descarto em momento algum essa vontade, porque, independente, do que nos espera, eu sei que todas essas lembranças estarão sempre dentro de mim.

Para Julia Odri.

12 comentários:

ju odri disse...

Você pode até tentar explicar com todas essas palavras bonitas, mas acho que o que a gente tem nada e nem ninguém nunca vai conseguir entender! Te amo muito muito muito minha fofinha, eu poderia escrever a bíblia aqui mas mesmo assim não vou conseguir citar palavras tão lindas quanto as suas! <3
NOIS THA, te amo mais que tudo nesse mundinho.

Andressa disse...

Q lindo o textinho. Parabens pela sua amizade.

http://apeenas.blogspot.com/

Marina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana Lopes disse...

Sabe o que eu mais gosto no seu blog? É que seus textos nunca são clichês. Sempre mostram algo comum mas de uma forma muito verdadeira. É como se muitas vezes você deixasse claro que aquilo representa você, seus sentimentos.
De verdade, eu adoro seus textos.

Priscila Rôde disse...

E é a única coisa que levamos dessa vida...

lembrança!

Um beijo, Thaís!

Babih Xavier disse...

Own que texto lindooo
que seja eterno viuu *-*
pq se depender da sinceridade, será

Tamires Buliki. disse...

Impossível não desejarmos uma continuação... ou até mesmo um simples recomeço! =/
Beijo, querida.

On Anoite disse...

Belo texto moça, o blog e lindo.

Pedro Ricelly disse...

Por mais que saibamos que a eternidade é uma ilusão, gostamos de nos iludir. Amizade é o que faz valer a pena, SEMPRE!

Beijão :*

Debbys disse...

eu naum posso te garantir que será eterno, pq ja passei por muitas coisas que me provaram que é difícil manter uma amizade por tanto tempo, por maior que ela seja.. mas eu continuo acreditando que aquela que for forte o suficiente, pode sim ser pra sempre.. xD
bjsss

Milena Buarque disse...

É complicado isso. Sempre desejamos que seja eterno, embora saibamos o quão difícil - ou, talvez, impossível - isso seja.

Eu acredito na importância do tempo, porém, não dou todo o crédito a ele.
Tive amigas de berço que seguiram outros rumos. Tenho amigas de 'ontem' que já são muito especiais.


Agora, muitos sentimentos são para sempre. Mesmo o convívio ou a amizade, no caso, tendo se deteriorado.

Enfim, adorei seu texto - sempre, né?!
Abre espaço para a reflexão... Minha, nossa.

Um beijo,
:*

Fabrício disse...

Feliz da senhoria Odri e de você, que tem uma nova amizade.

No fim, somos somente lembranças e amizades.

*Adorei a tirinha que encabeça o seu blog.


Abraço