sábado, 2 de abril de 2011

Sobre palavras, sentidos e alguma coisa a mais

Isso não é, e nem vai ser, um texto, seja lá o seu gênero, sobre amor. Não.
Vai ser um texto com um péssimo começo, como esse. Afinal, me esqueci sobre como se escrever. Como combinar as palavras, como transformá-las numa parte de mim. Isso eu me esqueci, completamente.
Desaprendi a amar, isso eu fiz questão.
Mas a escrever, ah! por que isso foi acontecer? Como eu sinto falta.
Saudades de ter minha alma preenchida por linhas vazias a serem completadas por palavras simples, frases transparentes, dando sentido, ao menos, a mim mesma.
Sentido. Isso é o que eu não tenho mais.
Não me entendo, é difícil compreender. O que escrevo, não forma imagem nenhuma, muito menos consegue pintar alguma esquina cinza por aí. 
Só falo bobagens, penso em coisas que não existem e nunca escrevo. Escrevo o branco. Escrevo o preto. Escrevo o vazio. 
Mas a minha alma, isso eu não escrevo mais.

16 comentários:

Pedro Ricelly disse...

"Não me entendo, é difícil compreender."

É isso, também não me entendo. Espero que seja passageiro e que você 'escreva coisas com sentido' novamente.

Beijão :*

Milena Buarque disse...

Talvez isso seja o escrito de sua alma no momento...
Senão, o que essas palavras representariam?

E, quando tudo faz menos sentido, é onde se encontra o mais belo.
Beijo,
:*

Gabriela Freitas disse...

E continua mesmo sem escrever, escrevendo infinitamente bem!
Nao escrevas na alma, deixe que a alma escreva para você. Val mais a pena.

Laryssa disse...

Mesmo você dizendo que não anda escrevendo bem, esse seu texto despertou em mim algo que eu estava fazendo questão de esquecer: também não sei mais escrever. Perdi a minha essência, a minha particularidade com a escrita. Entretanto, ela ainda me comove, ainda me traz sentimentos. Não deixei de escrever. Insisto porque o que seria de mim sem a escrita? Teria uma vida vazia. Digo não nisso com todas as minhas forças, não deixarei que aconteça. Lute, você também. Lute para não deixar morrer aquilo que há dentro de você.

Jeniffer Yara disse...

Que pena! Escrever a alma deve ser bom,não sei se já fiz isso e hoje não faço mais,ou se nunca consegui tal façanha.Mas você,acho que não deixou de escrever não ;)

Beijos

Vanessa disse...

Lindo *-*
obs: como sempre!
Você quis escrever sem usar a alma, mas eu acho que vc deixou isso para uma proxima vez.

Marcela disse...

Passo pela mesma coisa que você...
Não tenho algo de concreto, de sentimental para escrever :S


mas espero que passe

bjs

Mariana Lopes disse...

Todo blogueiro (ou qualquer pessoa que gosta de escrever) já passou por essas crises. Bloquei, eu acho

Letícia Silva disse...

''Desaprendi a amar, isso eu fiz questão.'' sério, amei isso. e adorei a forma como escreves, me parece que mesmo não querendo escreveu sobre a sua alma, sobre você e como se sente agora. e pode ter certeza que não desaprendeu a escrever, pois pelo que vejo escreves muito bem mesmo que seja para falar apenas do branco ou do preto. seguindo tá? um beijo

Bill Falcão disse...

Você ainda é muito jovem. Depois, tudo isso volta de novo, não esquenta!
Bjoo!!

Debbys disse...

nossa, que texto perfeito!
vc tá cada fez melhor em escrever coisas poéticas.. adoroo! =]
bjusss

Jéssica Trabuco disse...

Pra mim as suas palavras conseguem passar o que está acontecendo.

Paty disse...

Algumas pessoas escrevem palavras. Você escreve sentimentos. E mesmo que você tenha dito sem dizer isso. Eu vejo sentimento em ti.

Beijos

Renan Mendes disse...

=x

Jota disse...

Pra mim esse texto tece mais a sua alma do que você imagina!

Thaise disse...

Ahhhh que texto lindo. Lendo eu pensei: Mas esse texto sou eu! Tô te seguindo, amei tudo por aqui!