terça-feira, 31 de maio de 2011

Do ouro à dor

Todos diziam que ela escrevia de uma maneira diferente. Bobagem de quem tentasse definir em uma única palavra todo aquele dom - até mesmo em muitas outras.
E eu admito, sentia certa inveja.
Talvez ela tivesse consciência do tamanho poder que ela tinha com as palavras, talvez não. Eu acredito que não. Tola menina que mal sabia o que tinha dentro de si.
Suas palavras não faziam os outros chorarem, não causava riso, não trazia angústia àqueles que liam... Aquelas palavras, frases inesperadas, permaneciam, apenas. Difícil de esquecer.
Mas a menina pouco sabia da vida, muito apesar de aparentar o contrário em suas linhas. Era notável em seus olhos tamanho desejo não somente pelo viver, mas principalmente pelo sentir.
As pessoas, cegas que são, não eram capazes de enxergar o que eu lia na alma da pobre jovem. Alma triste, carente e ausente. Coração que pouco fazia.
Até que um dia, eu tive o prazer de me esbarrar nela.
Porém ela não me notou. Não quando pensou que eu não tinha o que lhe oferecer. Mas eu tinha. E logo ela percebeu.
Quase que inconscientemente ela trocou toda essência, por um amor. Jogou ao ar as palavras mais bonitas, das quais ninguém tinha e talvez nunca consiga.
Abriu mão de tudo aquilo que a compunha por um simples sentir incerto.
Mas ela ficou feliz e se foi sem dizer um adeus ou muito menos agradecer. E eu segui meus passos, carregado do mais precioso ouro.

O tempo passou e de longe eu a vi, segurando aquela incerteza pesada que lhe doía no peito. Do amor, da alegria, ela não tinha mais nada - a não ser a falta que suas palavras causavam.
Ela passou do meu lado e reparou em mim, mas eu fiz questão de continuar em frente.

14 comentários:

- disse...

Que lindo esse texto. Gostei mesmo.
:)

Vanessa disse...

Trocou suas belas palavras por um amor incerto é agora já mas nada tinha. Bem, lindo texto como sempre. >.<

Gabriela Freitas disse...

ótimas palavras, mas são poucos aqueles que não trocam tudo pelo amor, incerto ou não.

Debbys disse...

menina, que isso hein! anda escrevendo cada vez melhor.. gosto muito! xD
bjinhusss

Jeniffer Yara disse...

Ao mesmo tempo lindo de ler,e triste de ver a história do texto.Mesmo assim,amo o jeito que escreves *.*

Beijo

! andressa_ disse...

mt bom o texto .

Renan Mendes disse...

Continuar em frente.

Ewerton[Thon] disse...

Bem triste.
Obrigado pela visita.

Marcela disse...

Bacana o texto. É bom pra aprendizado.


bjs

Marie Raya disse...

Que lindo, Thais! Seus textos estão cada vez mais incríveis. É tão bom vir aqui, estava com saudades :*

Laryssa disse...

Uau! Se fosse eu escrevendo esse texto, viraria uma crônica, sou tão detalhista que chega a ser algo chato. Mas você escreveu maravilhosamente bem. Escreveu de uma forma que eu nunca seria capaz de escrever, com muita simplicidade, muito sentimento. Passou várias mensagens em cada parágrafo. Não trouxe-me um turbulhão de sentimentos, trouxe-me sentimentos separados que foram sentidos um de cada vez agradavelmente. Consegui viver a história.

Tiêgo R. Alencar disse...

Lindo texto, Tha! Achei intenso o modo como você narrou. Mas com seu texto, vi que a gente precisa continuar com nossa vida, independente do que estiver acontecendo. Arrasou!

Um beijo :*

Um brasileiro disse...

Olá. Tudo bem? Aqui estive dando uma olhada e lida. Muito legal e interessante. Gostei. Apareça por lá. Abraços.

Babih Xavier disse...

A vida é feita de trocas equivalentes... so falta coragem e sorte.